Blog do Anizão


Sexta-feira


Coxixola


*/*/*
Coxixola a tua gente...
Amiga e hospitaleira,
Faz esta terra ter brio!
Na região altaneira...
Em qualidade de vida,
Nunca serás desprovida!
Sempre serás a primeira.
*/*
O grande prefeito Nelson!
Preocupa-se para ver,
Os seus munícipes felizes...
Estudando pra crescer!
Saudáveis e inteligente,
Para serem competentes!
Tendo saúde e lazer.
*/*
No passado já foi vila...
Mas hoje tu és cidade!
O teu povo tem cultura,
Saúde tem qualidade...
O seu povo é risonho
Coxixola já foi sonho!
Mas hoje é realidade.
*/*
Coxixola hoje é modelo!
Dando exemplo à região,
O seu prefeito governa,
Tendo a participação...
De toda a comunidade,
Mas tendo a prioridade!
Saúde e educação.
*/*
Quem vai a esta cidade!
De voltar sente vontade,
De rever a sua gente...
Pra fazer mais amizade,
Em ver seu povo contente!
Ser tratada bem decente...
Seja no campo ou cidade.
*/*
Ao ex-prefeito Rivaldo!
Não vamos te esquecer,
Lutou por esta cidade!
Fez o seu povo crescer...
Dando-lhes dignidade,
Mostrou ter capacidade!
Tiro o chapéu pra você.
*/*
A nossa amiga Josélia!
De grande capacidade,
Secretária da saúde,
Idônea e de hombridade!
Que luta por esta gente,
Quer o seu povo urgente!
Com vida de qualidade.
*/*
Ronaldo aqui meu abraço!
Você também faz história...
Rivaldo quando prefeito,
Se não me falha a memória!
Você era o braço forte,
Foi amigo deu suporte!
Em busca desta vitória.
*/*
Aqui fica o meu abraço!
A todos desta cidade...
Do Anízio o companheiro,
Mostrando a realidade...
Quem já foi a lucenópolis,
A um passo de metrópoles!
Mas é a pura verdade.

*/*

Homenagem de todos que fazem a 5ª Gerencia

 Regional de Saúde- Monteiro
*/*
//Anizio

//Santos

//Recanto
Campina Grande, 24/08/2007


Escrito por //Anizão às 04:55:01 PM
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Quinta-feira


Virtude é Liberdade...

Virtude é Liberdade...

 

Toda prisão é castigo

Por algo que mereceu

Ou pagou e não deveu

Pra entender não consigo

Mas é de tempos antigos

Já se tornou maldição

Que maltrata o coração

Que causa perversidade

A virtude é a liberdade,

O pecado é a solidão.

*

//Recanto

//Anizio

Campina Grande, 20/12/2008

Escrito por //Anizão às 02:35:32 PM
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

O Sorriso da Saudade.

O Sorriso da Saudade.

Sob o peso da saudade...

Deixo as lágrimas cair!

Triste nem sei mais sorrir,

Em mim só ansiedade...

Que todo meu ser invade!

Nostalgia do passado...

Em mim fica impregnado!

Como enxerto na pele,

Um mal que não se repele!

Neste meu rosto marcado.

 

Lamentando essa ausência...

As lágrimas voltam a rolar!

No silêncio a lamentar,

Do amor sinto a presencia...

Mas sofro com paciência,

Vendo sorrir a saudade...

Fazendo-me essa crueldade!

Levando parte de mim,

Querendo ver o meu fim!

Expondo-me a sua maldade.

 

E no soluço em silêncio,

Faz expulsar minhas lágrimas...

Expandindo minhas mágoas!

Meu coração é um vazio...

Sinto este amor por um fio!

Mas mesmo na ansiedade,

Eu busco a felicidade...

Mas pra aumentar minha dor!

Nas memórias do amor...

Vive sorrindo a saudade.

 

*/*/*/*/

//Anizio

Escrito por //Anizão às 02:28:49 PM
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

No Silêncio da Saudade

No Silêncio da Saudade

*

 

Quem ama sofre calado,

Ausente de seu amor!

Tornando-se um sofredor...

Porque não ver ao seu lado,

Seu coração é magoado!

Pra viver não tem ação...

Seu mundo vira ilusão...

A tristeza a mente invade...

No silêncio da saudade!

Só quem fala é o coração.

*

 

//Recanto

//Anizio

Em 15/04/2008.

 

Escrito por //Anizão às 02:23:53 PM
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Na Paraiba é Assim

Na Paraíba é assim

*

Na Paraíba é assim
Os fatos como acontece
No sertão da Paraíba
Sua fama permanece
Foi numa paixão de Cristo
Pra descrevê-la insisto
Veja Cristo o que padece.

*
Nos confins da Paraíba
Um elenco foi formado
Pelo dono de um circo
Que lá estava instalado
Teve os artistas escolhido
Ficando já definidos
Cada papel ensaiado.
*
Moradores da cidade
Da peça participaram
Para um entrosamento
Muitos dias ensaiaram
Para ser tudo perfeito
Adotaram esse conceito
Pra isso se organizaram.

*
Para o papel principal
Foi um rapaz escolhido
Da cidade era um gatão
Pelas mulheres querido
Famoso por conquistar
Foi logo chifre botar
Do circo o dono escolhido.
*
Sendo o papel de Jesus
O rapaz ia encenar
E o dono circo soube
Que chifre estava a levar
Sabendo do ocorrido
Sentiu-se muito ofendido
Mas não quis atrapalhar.
*
Com o elenco definido
Fez ele a reunião
Decidiu participar
Mas houve contestação
Mas ele a peça montou
Todo mundo lhe aceitou
Pra esta apresentação.
*
Falou o dono do circo
O meu papel nada fala
Só faz a encenação
Vou fazer perfeita e clara
Serei um centurião
Que vou causar emoção
Com um chicote que estala.
*
E chegando o grande dia
Todos lá compareceram
Muitas beatas e devotos
As ruas todas se encheram
Para ver com emoção
Cristo em peregrinação
Quanto no mundo sofreu.
*
No momento mais solene
Foi um silêncio profundo
Todos querendo assistir
O homem que veio ao mundo
Pregar o amor a união
E sofrer grande aflição
Sendo da paz o fecundo.
*
Toda platéia chorosa
Vendo Jesus carregando
Aquela cruz tão pesada
E o povo acompanhando
Foi quando o centurião
Com a chibata na mão
Já ia se preparando.
*
Levou chifre de Jesus
Agora pra se vingar
Com a chibata empunhada
Pra com muita força dar
Fazendo um papel perfeito
Ia fazer do seu jeito
Pra ninguém desconfiar.
*
E chegando o seu momento
Para a sena apresentar
O centurião com força
Deu para as listas ficar
Jesus falou ou sujeito
Batendo assim desse jeito
Você vai me machucar.


O centurião com jeito
Com Jesus dialogou
É pra causar emoção
Assim com Jesus falou
A sena pra ser perfeita
Você só faça careta
Do jeito que se passou.
*
Com mais duas chibatadas
Jesus não mais suportou
O sangue já escorrendo
Sua cruz no chão jogou
Com a peixeira afiada
Vou lhe dar uma facada
Pra você sentir a dor.
*
Jesus correndo gritava
Vou lhe pegar no além
E as betas gritavam
Fura Jesus muito bem
Aqui é a Paraíba
Centurião não castiga
Pois não é Jerusalém.
*
Jesus todo recortado
Por muito tempo correu
O centurião depressa
Na mata se escondeu
Foi quando viu Cristo brabo
Pegando a faca no cabo
Que o centurião correu.
*
E assim foi a história
Do corno centurião
E o Jesus escolhido
Pra esta apresentação
Juntando corno e chifrudo
Na Paraíba tem tudo
Isto não foi ficção.

*
//Anízio, 10/06/2011

Escrito por //Anizão às 02:17:51 PM
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Sábado


Monteiro vive novos tempos

*

Em Monteiro pau de arara

Já faz parte do passado

Agora tem ônibus novos

Todo bem acolchoado

Para o aluno ir sentado

Viajar despreocupado

Rindo do triste passado.

*

Era triste ver chegando

Em um caminhão trepado

Alunos vindos de longe

Em um carro improvisado

Um caminhão cheio de banco

Dando tombo e solavancos

E já chegavam atrasado.

*

A farda chegava suja

Da poeira da estrada

Quem tinha camisa branca

Já chegava amarronzada

Hoje tudo isso mudou

A prefeita ônibus botou

Para o bem dessa moçada.

*

E quando estava chovendo

Bem muito pior ficava

Era lama na estrada

E a goteira molhava

Eram os alunos com frio

Enfrentando um desafio

Essa juventude brava.

*

Quem é da zona rural

Tranqüilo vai à escola

Chega limpo e bem vestido

A roupa não suja agora

Tem os livros organizados

Vem conversando e sentados

E o ônibus chega na hora.

*

Em nome desses alunos

Quero aqui enaltecer

A prefeita Ednancy

Que tudo fez por você

Seja um aluno aplicado

O transporte do passado

Procure logo esquecer.

*

João Henrique o deputado

Por essa classe lutou

Sua voz não se calava

Lá da assembléia bradou

Relutou foi competente

Em lutar por sua gente

Jamais ele se cansou.

 

 

//Anizio, 15/07/2011

Escrito por //Anizão às 08:02:16 AM
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Perfil

Meu perfil
BRASIL, Nordeste, CAMPINA GRANDE, CRUZEIRO, Homem, de 46 a 55 anos, Irish

Histórico